Dicas Uneworld

IDIOMA

Francês e o Maohi (tahitiano) – Na indústria turística se falam inglês e algo de espanhol e japonês.

CÓDIGO DE INTERNET

pf

VOLTAGEM

110 ou 220 volts/  60 ciclos - dependendo da ilha ou lugar de alojamento. Os hotéis possuem adaptadores.

Documentação para brasileiros

Passaporte válido com mínimo de 6 meses.  Brasileiros não necessitam de vistos para estadias até 3 meses.  Demais nacionalidades, consultar documentação correspondente.

CLIMA

Tropical, moderado. Perigos naturais: ocasionais tempestades, tipo ciclão, em janeiro. Muito úmido. A temperatura média é de 27 ° C e as águas com média de 26 ° C no inverno e 29 ° C no verão. O verão é de novembro a abril, com um clima mais quente e úmido e o inverno é de maio à outubro, quando o clima é ligeiramente mais frio e seco.

COMPRAS

Esteja ciente de que tudo é muito caro na Polinésia Francesa. Fora os souvenirs, as pérolas negras são o destaque. Além de lindas, existe uma grande variedade e diferentes qualidades. As perolas são encontradas numa ampla gama de matizes da cor preta que variam desde a cor prata escura, ao cinza, ao verde e ao rosa. Para os visitantes que desejam descobrir os segredos das pérolas do Taiti, é válida uma visita a uma das fazendas de pérolas nas ilhas. Também encontrará jóias e variedade de artesanato confeccionados em madrepérola. As lojas funcionam de 07h30min as 17h00min de segunda a sexta e de 07h30min as 11h00min aos sábados. Gorjetas: Não faz parte dos costumes tahitianos.

IMPORTANTE

Em alguns municípios poderá ser cobrada uma taxa de turismo a ser paga localmente.

CÓDIGO DE ÁREA

+689.

MOEDA

Franco francês do Pacífico (abreviado FCFP ou CFP)

FUSO HORÁRIO

-7 horas.

HISTÓRIA

A Polinésia Francesa localiza-se no oceano Pacífico sul, a aproximadamente 6000 km a leste da Austrália e 4.000 km de Nova Zelândia, sendo um dos mais vastos territórios do Pacífico, equivalente à metade do tamanho do Brasil. Parece um paraíso perdido no meio do oceano. Não é muito fácil de chegar. O melhor é via aérea com conexões em Santiago, Los Angeles ou Europa. São voos longos e cansativos porém uma vez chegando lá, tudo é bem organizado, sossegado e seguro. Índices de violência simplesmente não existem. Nas praias, você com certeza não vai ser importunado. Não há crianças pedindo dinheiro ou camelôs oferecendo quinquilharias ou comida. Também não há perigo de ratos.

É formada por cinco arquipélagos, com um total de 118 ilhas: 

  • Sociedade é o arquipélago mais famoso e frequentado, onde se encontra a maior ilha da região, Tahiti (porta de entrada de todos os turistas que visitam a região), além das ilhas de Bora Bora e Moorea.
  • Marquesas, ilhas bem afastadas – ideais para ecoturismo (onde morreu o pintor Paul Gauguin).
  • Austrais, clima mais fresco e poucos turistas.
  • Gambier, isolada do turismo convencional pela dificuldade de acesso cuja ilha principal é Mangareva.
  • Tuamotu, ilhas de coral em forma de anel, cujas principais ilhas são Rangiroa e Manihi.

Estas ilhas foram habitadas há centenas de anos, desde bem antes de sua descoberta, pelos exploradores ocidentais. Os britânicos descobriram o Tahiti em meados dos anos 1760 e o Capitão Cook o visitou em 1769 para observar o trânsito de Vênus, antes de embarcar para o sul e oeste em busca da lendária Terra Incognita Australus, com o auxílio de um navegador da polinésia.

Hoje em dia o padrão de vida de seus habitantes é alto (salário mínimo por volta dos USD 1.520), o que evita os níveis de pobreza que se observam em outras ilhas tropicais.

A distância entre as ilhas é relativamente curta, havendo interligação entre as mesmas por via aérea - companhias locais pequenas como Air Moorea  ou Air Tahiti. Em alguns casos, a comunicação poder ser com veleiros, ferries ou iates. Catamarãs e barcos fazem a travessia entre Tahiti e Moorea várias vezes por dia. Dois navios de cruzeiros de luxo atendem atualmente as ilhas: o Paul Gauguin, que faz uma viagem de 7 dias regular em torno dos arquipélagos ou o  Bora Bora Cruises  que é um navio menor com base nas ilhas Leeward. Atenção: Nos trechos aéreos internos dentro da Polinésia é permitido o transporte de 1 volume com no máximo 20 kg, mais 5 kg de bagagem de mão e dependendo avião este valores  podem  diminuir.

A região é produto de erupções vulcânicas, o que configura ilhas montanhosas (há picos que superam os 1.200 metros de altitude), com vasta vegetação tropical, plantações de ananás e coco, praias de areia muito branca e um mar que apresenta uma infinidade de tons que vão do azul ao verde, dependendo da profundidade da água e dos corais no fundo.  O mar é incomparável, super transparente, com anéis de corais e águas mansas, uma cordilheira de origem vulcânica submersa, da qual só se vêem os picos. A Polinésia é um aquário a céu aberto com uma infinidade de plantas e peixes. A paisagem é composta por montanhas, coqueiros verdes, praias de areias brancas, vegetação exuberante e várias espécies de flores. Um passeio de barco pelas baías é como trafegar por um arco-íris com infinita variedade de matizes.

Durante os anos 1960 e 1970, a Francia conduziu testes nucleares atmosféricos nas ilhas, principalmente no Atol de Mururoa. Após protestos internacionais de outros países do Pacífico, só foram feitos novos testes em 1974 acompanhados por uma flotilha de veleiros e um navio de guerra da Nova Zelândia. Os testes reiniciaram no início de 1990, apesar das tentativas de suspensão feitas por ativistas ambientais. Em setembro de 1995, a França despertou protestos generalizados por retomar os testes, após uma moratória de três anos. Os testes foram suspensos em janeiro de 1996. Nos últimos anos, os habitantes da ilha têm trabalhado no sentido de obter sua autonomia e independência econômica da França. No entanto, o processo é gradual e deverá tomar uma ou duas décadas para ocorrer.

Nesta época globalizada, até nesse paraíso isolado é possível assistir a TVs pagas, ver notícias via CNN ou seriados via Sony.
Os luxuosos resorts polinésios com bangalôs sobre a água, imensas piscinas, luaus e piqueniques à beira mar fazem desse lugar o sonho de consumo de milhares de pessoas. Os nativos, sempre atenciosos, estampam um sorriso no rosto e coroas de flores na cabeça. É praticamente o paraíso na Terra!

Casar na Polinésia é sinônimo de uma cerimônia especial com direito a preparação com roupas típicas, ritual para afastar os maus espíritos e para a purificação da união. É realmente deslumbrante. E os casais apaixonados ainda contam com a garantia de ter muita música, danças, bebida, um jantar especial e o mais importante: uma lembrança para a vida toda.

O maior prazer de qualquer visitante é poder ver da janela de seu quarto, ou da areia da praia, as cores que enfeitiçaram o pintor Gauguin.

GASTRONOMIA

A típica cozinha regional é de estilo singular, misturando produtos frescos e exóticos. Podemos dizer que são toques da cozinha européia, num cenário tropical, com os temperos da cozinha asiática que acrescenta gostos e texturas especiais. Peixes de todos os tipos, atum, bonito, mahimahi ou as muitas variedades de peixes de lagoa, estão disponíveis de diversas maneiras: assados, cozidos e crus. O prato típico é atum à “Tahitienne”, pexie fresco marinado no leite de coco e sumo de limão. Outro prato é o ma'a tinito (uma mistura de carne de porco, feijão, couve chinesa e macarrão). Ocasiões especiais, reuniões familiares e celebrações são motivos para organizar enormes tamara'a Tahiti (festas típicas tahitianas), onde uma refeição composta de: carne de porco, peixe, fruta-pão, inhame e banana são envoltos em folhas de bananeira e cozidos no vapor na terra escavada, que serve de forno sobre camadas de pedras quentes. Os grandes hotéis organizam noites de luau que oferecem um vasto panorama da culinária local acompanhadas de apresentações de dança tradicional.  Sendo um território francês, o vinho é comum e fácil de encontrar. Como se trata de uma ilha tropical, uma infinidade de sucos de fruta como de abacaxi com leite de coco e outros, podem ser encontrados em toda parte. Prove o suco de abacaxi de Moorea. Suco de laranja é o preferido e a fruta é cultivada ao longo da costa. Se você é um fã de cerveja, prove a cerveja Hinano, com um sabor típico que fará que você leve algumas latas para casa. 

RECOMENDAÇÕES ÚTEIS

Não esqueça o protetor solar. Se fuma, leve os cigarros que necessita para toda sua estadia. No Tahiti o tabaco é muito caro. Leve um par de sandálias de borracha para andar na praia, mesmo se estiver indo apenas dar um mergulho, pois tem muitos corais que podem machucar.  O vestuário na polinésia é bastante informal.

PRINCIPAIS ATRAÇÕES

Das 118 ilhas as mais visitadas são: Tahiti, onde vive mais da metade dos habitantes deste território, e Bora Bora. Porém existem outras ilhas menos visitadas mas de igual ou maior beleza.  Os programas nesta região são os típicos litorâneos: mergulho, passeios de jet-ski e catamarã e banhos em lagos naturais cercados por corais. A vida noturna é mais intensa em Papeete com várias opções de bares e restaurantes. Nas outras ilhas as opções são pequenas, sendo os bares e restaurantes dos hotéis os mais frequentados.

Tahiti é a principal porta de entrada para os turistas e a que possui a melhor infraestrutura entre todas as ilhas. Papeete que é a Capital do arquipélago encontra-se localizada nesta ilha, que, com ares de uma grande cidade, oferece muita agitação, lojas, mercados, principais lugares de interesse cultural e boa vida noturna. Aqui se encontra uma das ondas surfáveis mais temidas do planeta, a cavernosa Teahupo'o, que sedia uma das etapas do circuito mundial de surfe, o WCT. Passeie pelo Museu da Pérola, um dos únicos do mundo do gênero. É a ilha mais importante da Polinésia Francesa, onde fica o único aeroporto internacional. A península de Tahiti Iti, no lado oposto de Papeete, com montanhas, cascatas e selvas, é ideal para o ecoturismo ou para os que querem um contato com o povo local. Mas é bom ficar atento, pois no local não há hotéis de turismo, apenas pousadas locais. Algumas sugestões do que fazer:

Safari  em 4 x 4 para explorar a cratera interna de um vulcão e suas incríveis paisagens. No trajeto visitando o Lycée Agricole de Moorea (escola agrícola) e suas enormes plantações de abacaxi, baunilha, banana, grapefruit e limão, entre outras.  Visita do  Belvedere para ter vistas deslumbrantes d as baias Cook e  Opunohu.  

 Lagoa Moorea Lagoon e as famosas baias de Cook e Opunohu, com suas incríveis paisagens tendo como fundo as belas montanhas da ilha. Passeio em barco, tubarões e arraias serão atraídos para perto da embarcação.   

Visita a Tiki Village onde terão oportunidade de assistir um show de  aproximadamente 20 min, com danças locais e espetáculos de fogo. Conheça sua história e descubra a vida de seus habitantes.

Observação de baleias e golfinhos, onde você vai ver os golfinhos em seu ambiente natural. Você vai ver dezenas de golfinhos e aprenderá sobre seu comportamento e organização social. As baleias vêm para as águas quentes da Polinésia entre agosto e outubro / novembro para acasalar e dar à luz. Chegar perto desses mamíferos marinhos selvagens é uma experiência inesquecível. O bem-estar dos animais é prioridade.  

Bora Bora tem as mais lindas praias de areia coralina, banhadas por um mar espetacular. Estas praias estão em pequenas ilhas de recife, chamados de “motu” e na ilha central, no setor de Matira. Uma grande quantidade de casais em lua-de-mel , de 9 entre 10 casais, escolhem este destino para desfrutar de suas ilhotas formadas por corais. A região concentra ainda a herança deixada pelos norte-americanos. A ilha ficou famosa mundialmente por ter sido uma base militar americana durante a II Guerra Mundial. Após a Guerra, sua fama de paraíso natural foi levada aos quatro cantos do mundo pelos americanos. O local é tão belo e convidativo que após a Guerra acabar vários militares americanos se negaram a sair da base e abandonarem o local. Bora Bora é sem dúvida a mais famosa dentre todas as ilhas da polinésia.

Passeio de lancha motorizada até um ponto onde se encontram  tubarões e arraias, podendo fazer.  snorkling e aproveitar a mágica lagoa de Bora Bora.

Lagoonarium - O Bora Bora Lagoonarium é um aquário natural em uma pequena motu (ilha), a leste da ilha principal. (By "natural," we mean that this aquarium isn't man-made. Rather, it's a portion of the actual lagoon). (By "natural", queremos dizer que este aquário não é feita pelo homem. Pelo contrário, é uma parte da lagoa real). One of the coolest things about this family-owned attraction is that you can actually snorkel on the premises, under the supervision of wildlife guides. Uma das coisas mais legais sobre esta atração de propriedade familiar é que você pode realmente fazer snorkel no local, sob a supervisão de guias de animais selvagens. Beneath the lagoon's surface, you'll spy sharks, turtles, rays, and many different kinds of ocean fish. Abaixo da superfície da lagoa, você vai espionar tubarões, tartarugas, arraias, e muitos tipos diferentes de peixes do oceano. And depending on what tour you choose (full-day, half-day morning, or half-day afternoon), you'll enjoy a number of other perks like a canoe tour of the island or a barbeque picnic. E dependendo do que você escolher turnê (full-dia, de manhã meio-dia, ou meio-dia à tarde), você vai desfrutar de uma série de outras vantagens como um passeio de canoa da ilha ou um piquenique do assado.

Passeio em 4 x 4 e explorar o lado selvagem das montanhas de Bora Bora. Desfrute da espetacular vista panorâmica da lagoa de diferentes pontos. Saiba tudo sobre a flora e fauna da região, dos costumes e cultura local bem como sua história.

Uma visita a fazenda de pérolas

Moorea, localizada no arquipélago “Sociedade” e mais ilha de paisagens impressionantes com direito a montanhas e cachoeira.  É a ilha mais próxima de Tahiti, (somente 18 quilômetros de distância) e consequentemente da capital Papeete. Além de suas belezas naturais - é cercada por uma barreira de coral - a ilha é conhecida por ser o 'point' dos jovens moradores do Taiti. Com isso, suas noites são bem agitadas e indicadas para solteiros ou casais. Paisagens incríveis, vegetação espetacular, Moorea é perfeita para o ecoturismo, lua de mel, e para aqueles que buscam atividades completas. Na costa norte, duas baías profundas – Cook e Opunohu - penetram como fiordes no maciço montanhoso. E é justamente nesta costa que se localizam os hotéis e lugares turísticos. Moorea é talvez a ilha com maior riqueza cultural: artesanato, tatuagens, espetáculos folclóricos e galerias de arte. Embora Bora Bora a supere pela exuberância do mar, a maioria dos visitantes concorda que as montanhas de Moorea ainda são as mais belas.

Outras ilhas paradisíacas da Polinésia Francesa:

Rangiroa faz parte do arquipélago Tuamotu formada por 240 pequenas ilhotas rodeadas de corais, que resultam em uma lagoa com 68 km de comprimento e 25 de largura. Um mar tão transparente em que as pessoas parecem flutuar sobre ele e com águas de um azul turquesa impar, poderia ser considerada a melhor ilha de toda a região para se mergulhar. Durante os mergulhos é comum encontrarem pequenos tubarões, tartarugas, golfinhos e milhares de peixes multicoloridos. É o maior atol das ilhas Tuamotu. O mar de cor azul turquesa é seu grande atrativo. É também o local mais famoso de mergulho de toda a Polinésia. Em muitos desses mergulhos, podem-se avistar tubarões, golfinhos, napoleões, tartarugas, arraias, barracudas e etc. O snorkeling é espetacular, seja flutuando nas águas interiores ou à deriva, impulsionado pela corrente do mar. Rangiroa é a ilha mais desenvolvida e de mais fácil acesso deste arquipélago. Oferece grande variedade de atividades aquáticas e excursões.


 

Manihi

Faz parte do arquipélago Tuamotu e mais parece aquelas típicas ilhas de Piratas, cheias de palmeiras e sem morros, apenas uma pequena planície da qual se pode ver o outro lado do mar. Porém, ela é famosa por ser a principal produtora mundial de pérolas negras. Por ser conhecida pela sua simplicidade é indicada para quem abre mão do luxo e glamour dos típicos Resorts da Polinésia. Poucos turistas visitam Manihi, mas os que visitaram consideram os momentos que passaram ali um dos mais memoráveis de toda a viagem. Em Manihi nasceu o cultivo da famosa pérola negra, que é um indicativo da pureza das águas. Manihi é um atol ovalado com várias ilhotas, das quais só uma é habitada. Não tem caminhos, nem montanhas ou rios. Tudo gira em torno do mar e assim como Rangiroa, o mergulho é excelente!!
 

Hiva Ao

Localizada no "Arquipélago das Marquesas", destoa das outras ilhas por não se enquadrar dentro do estilo de águas cristalinas, barreiras de corais e areia clara. Pelo contrário, as poucas praias são formadas por cascalho, a costa é cercada por grandes falésias e o mar não é recomendado para o mergulho, pois é muito agitado.  A ilha é famosa por ter abrigado o pintor Paul Gauguin em seus últimos anos de vida. Ele é conhecido por seu estilo de pintura único e sua amizade com Van Gogh.

Huahine

Faz parte do arquipélago “Sociedade” cujas águas vão de encontro ao mar colorido da vizinha Bora Bora. Uma ilha tranqüila que lembra o Tahiti de 20 anos atrás, ideal para um clima romântico. É formada por duas ilhas unidas por uma ponte e circundada por um grande recife de corais, salpicado de ilhotas. Todas as praias são de areia branca e água turquesa. A praia de Avea está entre as mais lindas da Oceania. O ambiente é especial e o pouco acesso dos turistas torna a ilha ideal para férias sossegadas. Huahine também se destaca como a ilha com a maior quantidade de sítios arqueológicos. Além de ótimas ondas para os surfistas avisados, o local também exibe fantásticas condições para snorkeling.

Taha´a

Faz parte do arquipélago “Sociedade”. Poucos turistas se interessam por esta ilha que mais lembra a Polinésia de tempos passados. É a ilha com menos urbanização do arquipélago da Sociedade. As aldeias são pequenas, o tráfego escasso, as lanchas estilo “piragua” são o meio de transporte usual. Quase não tem praias e a vegetação cresce até a costa. Taha´a é indicado para aqueles que buscam um lugar remoto e exclusivo, mas de fácil acesso. Atraem também iatistas que encontram águas protegidas para fundear

Museus

O Museu Gauguin (Musée Gaugin), cerca de 50 km de Papeete no Tahiti Nui contém artefatos do tempo de Gauguin no Taiti, incluindo reproduções de muitas de suas pinturas.

O Museu do Taiti e suas ilhas, cerca de 15 quilômetros de Papeete, mostra realmente a grande história da polinésia, da cultura e da etnologia. Quem estiver interessado em antropologia ou a história da cultura polinésia deve ver este museu.

Robert Wan Pearl Museum,museu dedicado aos amantes de pérolas